Bolsistas do Senac concluem curso de Corte e Costura

Carência de mão de obra qualificada dificulta crescimento da área têxtil em Alagoas

02/12/2009 12h50

Maria Aparecida Alves é cabeleireira. Trabalha no próprio salão, montado em casa, e também atende em domicílio. Apesar da paixão pelo ofício, sempre teve vontade de aprender a costurar. “Abertas as inscrições do Programa Senac de Gratuidade, não perdi tempo. Participei do processo seletivo e hoje estou aqui, concluindo o curso de Corte e Costura”, emociona-se ela que, durante as aulas, produziu diversas peças, entre bermudas, blusas e vestidos de festa.

 Já para Shirleide Caetano, a oportunidade de fazer o curso de Corte e Costura dentro do PSG foi fundamental para aprimorar as técnicas. “Já atuo como costureira há oito anos. Sou uma autodidata. As técnicas aprendidas durante o curso já estão facilitando o meu trabalho e me fazendo produzir mais. Com essa renda extra, pretendo fazer os cursos de Desenhista e Modelista”, planeja-se, ao revelar que seu sonho é trabalhar num grande ateliê.

Shirleide e Maria Aparecida concluíram hoje, junto com as outras 16 alunas, o curso de Corte e Costura do Senac Alagoas, promovido pelo Programa Senac de Gratuidade, mais uma ação do Senac para promover a inclusão social. O PSG foi criado para atender às necessidades da população de baixa renda, ou seja, pessoas cuja renda familiar mensal por pessoa não ultrapasse um salário mínimo e meio – a referência é o salário mínimo federal.

De acordo com Silvandira Ferreira, instrutora da turma, existe uma carência de mão de obra qualificada para atuar na área de corte e costura em Alagoas, o que dificulta o crescimento da área têxtil no Estado. “Essas meninas são muito talentosas. Espero que elas não parem por aqui e busquem o aperfeiçoamento”, reforça a instrutora.

Novas turmas para o curso de Corte e Costura do Senac Alagoas, fora do Programa Senac de Gratuidade (PSG), já estão com lista de reservas aberta.

Mais informações nas Centrais de Atendimento do Senac ou através dos telefones (82) 2122.7801 e 0800 082 2005.



Fonte: Assessoria

Uma janela foi aberta com a versão para impressão
Caso não tenha aberto, clique aqui para abrir novamente