Centro Integrado soluciona casos de violência contra o idoso em Alagoas

Em 10 meses foram registrados 30 casos de violência física, 81 de violência psicológica e 83 de negligência e abandono

22/08/2010 12h32

Em quase um ano de atuação em 183 casos envolvendo denúncias de violência contra o idoso no Estado, o Centro Integrado de Atendimento e Prevenção da Violência contra a Pessoa Idosa (Ciappi) conseguiu a resolução de 99 ocorrências. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (18), com base no período entre o mês de outubro de 2009 e julho deste ano pelo Ciappi, que completará um ano de atuação em Alagoas no dia 1º de outubro.

O trabalho conta com o apoio do governo de Alagoas, através da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (Seades), em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, além da Secretaria Especial de Direitos Humanos.

A atuação do centro se estende à mediação dos mais variados casos de violência contra idosos, especificados como: violência física, maus-tratos, abuso psicológico, violência psicológica, sexual e abandono, entre outros tipos de violência contra a população maior de 60 anos.

De acordo com os dados divulgados em relação ao tipo da violência contra os idosos, no período de outubro do ano passado a julho deste ano, os números mostram que foram 30 casos de violência física; 81 de violência psicológica; 83 de negligência e abandono, entre outros. “Nesses dados verificamos ainda duas situações de violência sexual e sete de autonegligência, aqueles em que os idosos se negam a receber qualquer tipo de ajuda, principalmente os que moram na rua”, revela a coordenadora.

Ela acrescenta outro dado importante sobre a violência contra idosos. “A violência contra os idosos em Alagoas não está concentrada ou tem hegemonia em um única classe social, está em todas elas”, ressalta.

“Um das denúncias mais freqüentes que chegam é o de abuso financeiro e econômico dos próprios familiares dos idosos”, revela a coordenadora do Ciappi, Viviane Gusmão, ao ressaltar que a demanda nesse aspecto é significativa.

O atendimento e o recebimento de denúncias funcionam das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira, e podem ser feitas pelo Disque-Idoso pelo fone 3315-9928. “Garantimos o sigilo da pessoa que denunciou o caso, independentemente de ser parente, amigo, vizinho ou qualquer outra pessoa ”, garante Viviane.

As denúncias também podem ser feitas através do telefone 3315-9929 ou pelo e-mail centro.idoso@assistenciasocial.al.gov.br.

Da denúncia à resolução do caso
O Ciappi realiza ações de prevenção, atendimento psicológico e social ao idoso e sua família em situação de vulnerabilidade ou de violência, visando à proteção e defesa de seus direitos, o fortalecimento da estrutura e dos vínculos familiares.

O centro conta com uma equipe multiprofissional que reúne psicólogos, assistentes sociais, advogados e estagiários que desenvolvem ações de acolhimento aos idosos e à família, averiguação de denúncias, estudo e diagnóstico psicossocial e jurídico.

“Quando recebemos a denúncia, a primeira fase é a elaboração de plano individual de intervenção, com acompanhamento e orientações aos idosos e familiares e visitas domiciliares para fazer a mediação dos conflitos”, explica a coordenadora.

“Dependendo da complexidade do problema, notificamos ao Ministério Público, encaminhamento à Defensoria Pública e outros órgãos que compõem a rede de serviços que nos dão apoio”, completa Viviane.

Recentemente, a Seades promoveu seminário sobre a problemática da violência contra o idoso, que contou com participantes de 37 municípios alagoanos, entre profissionais dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas) espalhados por 23 municípios de Alagoas, com a presença de 21 psicólogos e 42 assistentes sociais, representantes de Grupos de Convivência entre representantes de várias instituições, além de capacitação continuada, com 169 participantes de 37 municípios alagoanos, entre profissionais e estagiários.

A criação do Ciappi pelo governo de Alagoas teve como base a deliberação da I Conferencia Estadual do Idoso em 2007, em qual foi elaborado o Projeto do Centro Integrado de Atenção e Prevenção da Violência Contra a Pessoa Idosa.

“É importante que as pessoas saibam que hoje possuem um centro que se constitui atualmente como uma das estratégias para o enfrentamento da violência contra os idosos”, destacou Viviane Gusmão.



Fonte: Agência Alagoas

Uma janela foi aberta com a versão para impressão
Caso não tenha aberto, clique aqui para abrir novamente