Promotores de Justiça devem ser dispensados das audiências realizadas no Fórum de Maceió

Decisão foi adotada depois que promotores passaram mal em razão de problema no ar condicionado

02/06/2011 14h34
Da Redãção com informações da Ampal

Os promotores de Justiça de Alagoas devem ser dispensados das audiências realizadas no Fórum de Maceió, em razão de problemas no sistema de refrigeração. A medida foi solicitada ao procurador-geral de Justiça, Eduardo Tavares, pela direção da Associação do Ministério Público de Alagoas (Ampal).

De acordo com a direção da Ampal, os prazos processuais serão respeitados, já que os promotores de Justiça continuarão atuando nas sedes das promotorias da Capital, no edifício Blue Tower, em frente ao fórum. Ainda segundo a Ampal, há vários dias o sistema de refrigeração do Fórum está quebrado e não existe circulação de ar.

Problema que levou dois promotores de Justiça a precisaram de atendimento médico por conta da alta temperatura do ambiente. A Ampal tem informações de que serventuários também precisaram de atendimento médico, devido à situação de insalubridade no local de trabalho.
 

Solução

No último dia 20 de maio, no entanto, o presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL), Sebastião Costa Filho, prometeu solucionar os problemas do teto e do sistema de refrigeração do Fórum de Maceió. Durante entrevista coletiva, ele disse que as empresas J.Ataíde e Apilar Engenharia teriam sido contratadas para fazer os reparos necessários.

O desembargador não soube informar os valores pagos para a realização dos reparos, mas afirmou que a empresa responsável pelo concerto no sistema refrigeração já mantém um contrato com o Judiciário. Quanto a Apilar, ela irá resolver o problema do teto e, posteriormente, o valor cobrado será repassado para a Coutrim Engenharia – que, segundo o desembargador, realizou a reforma no Fórum de Maceió, orçada em R$ 6 milhões.

Uma janela foi aberta com a versão para impressão
Caso não tenha aberto, clique aqui para abrir novamente