Pedreiro é preso acusado de estuprar e infectar enteada com Aids

22/12/2011 12h17
Da Redação

José Genilson foi preso, mas nega acusação de estupro (Crédito: Tudo na Hora)
José Genilson foi preso, mas nega acusação de estupro (Crédito: Tudo na Hora)

A polícia prendeu, nesta quinta-feira (22), o pedreiro José Genilson Lima dos Santos, de 33 anos, no povoado de Caldeirão em Palmeira dos Índios. Ele estava desaparecido desde junho, quando a companheira dele, Maria Silvana dos Santos, registrou queixa, na Delegacia da Mulher, o acusando de ter estuprado e infectado com o vírus HIV sua filha, Vilma Maria dos Santos, de 36 anos, que é portadora de deficiência mental.

Segundo a denúncia, José Genilson planejou o estupro da vítima, que aconteceu no dia 10 de maio. “Estávamos vivendo juntos há sete meses e no dia em que ele violentou minha filha chegou a ligar para mim, peguntando se eu iria demorar a chegar em casa”, contou Maria Silvana.

Ela conta que, quando chegou percebeu que a filha tinha um sangramento vaginal, o que levantou a suspeita de estupro. “Ele já tinha dado banho nela e colocado uma fralda. Mas percebi que tinha um sangramento. Levei para o IML, onde foi constatado o estupro”, relatou.

Como em maio, a Polícia Civil estava em greve, as investigações só foram iniciadas em junho. Esta semana, a Polícia Judiciária conseguiu localizar e prender o acusado, no povoado de Caldeirão. Ele foi trazido para Maceió e levado para a Central de Polícia. Segundo o diretor do Departamento da Polícia Judiciária da Área 2, Maurício Henrique Duarte, o mandado de prisão contra o acusado foi decretado pelo juiz da 4ª Vara Criminal da Capital, Paulo Zacarias.

Na Central de Polícia, José Genilson, negou todas as acusações, inclusive disse desconhecer o fato de ser portador do vírus da Aids. “Não tenho esta doença que eu saiba. Mas já que minha ex-mulher diz que tem o vírus, vou fazer o exame para saber se fui infectado”, disse.



Uma janela foi aberta com a versão para impressão
Caso não tenha aberto, clique aqui para abrir novamente