Bancos entram no 4º dia de greve em Alagoas; agências do Itaú voltam a funcionar

21/09/2012 15h00
Da Redação

Funcionários das agências do banco Itaú trabalharam normalmente nesta sexta-feira (Crédito: TNH)
Funcionários das agências do banco Itaú trabalharam normalmente nesta sexta-feira (Crédito: TNH)

Sem avanços nas negociações com a Federação Brasileira dos Bancos (Fenaban), a greve dos bancários entrou no seu quarto dia nesta sexta-feira (21) sem perspectivas para o fim da paralisação que interrompeu os serviços nas agências de bancos públicos e privados, deixando disponíveis aos clientes somente os caixas eletrônicos e a compensação de cheques.

Apesar de funcionários de 12 agências do banco Itaú, localizadas em Maceió, terem retornado aos trabalhos, o Sindicato dos Bancários de Alagoas garantiu que a greve permanece firme no estado e em todo o país. "O Comando Nacional dos Bancários vai se reunir nesta sexta-feira em São Paulo para fazer uma avaliação da greve da categoria e discutir estratégias para fortalecer o movimento em todo o país. Seguimos em greve", informou o sindicato. 

Os funcionários do Itaú voltaram às atividades normais nesta quinta-feira (20), após a concessão de uma ação de interdito proibitório – impetrada pelo Banco Itaú e proferida em caráter liminar pelo juiz trabalhista Cláudio dos Santos. Apesar de a decisão determinar apenas a proibição do impedimento do acesso às agências, o Sindicato dos Bancários de Alagoas afirma que o instrumento judicial é uma forma de os bancos “pressionarem” os funcionários do Itaú a não aderir à paralisação.

A greve dos bancários, deflagrada na terça-feira (18) por tempo indeterminado, reivindica reajuste salarial, mais contratações, proteção contra demissões imotivadas e fim da rotatividade.

Na última quarta-feira (12), a categoria rejeitou a proposta dos banqueiros de reajuste de 6% (0,58% de aumento real). Os bancários reivindicam reajuste salarial de 10,25% (aumento real de 5%), piso salarial de R$ 2.416,38 (atualmente é de R$ 1,4 mil), participação nos lucros e resultados de três salários mais R$ 4.961,25 fixos, plano de cargos e salários, elevação para R$ 622 nos valores do auxílio-refeição, da cesta-alimentação, do auxílio-creche/babá e da 13ª cesta-alimentação, além da criação do 13º auxílio-refeição.

Correios continuam em greve

Além da greve dos bancários, Alagoas continua com outros serviços paralisados: aqueles realizados pelos Correios. A greve dos funcionários da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), definida nesta terça-feira (18), prejudicou o atendimento de clientes nas agências da empresa federal. De acordo com informações do Sindicato dos Trabalhadores na Empresa de Correios e Telégrafos em Alagoas (Sintect-AL), mais de 80% dos carteiros, atendentes comerciais e operadores de triagem e transbordo já aderiram a greve em todo estado. 

O atendimento está sendo mantido de forma precária, por funcionários que ainda não aderiram a mobilização nacional. De acordo com a assessoria de comunicação dos Correios, funcionários da área administrativa da empresa estão sendo deslocados para as agências para garantir os serviços básicos. A prioridade de atendimento é para as encomendas via Sedex (serviço de encomenda expressa de documentos e mercadorias), que possui prazo máximo para entrega e prevê indenização por atraso.

Uma janela foi aberta com a versão para impressão
Caso não tenha aberto, clique aqui para abrir novamente