Grupo do Facebook agenda “rolezinho” em Shopping de Maceió

21/01/2014 09h23
Da Redação

Rolezinho marcado na rede social (Crédito: Reprodução (Facebook))
Rolezinho marcado na rede social (Crédito: Reprodução (Facebook))

O famoso “rolezinho”, que tem causado tumultos em centros de compras de cidades como Rio de Janeiro e São Paulo, já tem dia e hora para acontecer em Maceió. É o que garante um grupo formado na rede social Facebook, onde jovens organizam um encontro para o próximo dia 31, às 14 horas, no Shopping Pátio Maceió, um dos maiores centros de compras da capital alagoana, localizado na Via Expressa.

Segundo informações postadas no grupo, quase 600 jovens já confirmaram presença no “evento”, outras 343 se encontram no status “talvez”. Mais de 32 mil pessoas foram convidadas.

Mas o criador do Grupo “✬✬ | ROLEZINHO SHOPPING PÁTIO MACEIÓ - SEX/31/JAN”, deixa claro que não tem intenção de causar tumulto ou qualquer ato ilegal. Rogger tem mais de 43 mil seguidores.

“ATENÇÃO WOOOL - Niguém aqui vai ir pro Shopping pra robar não, nois vamos e pra lazer, as midias ja estão espera o dia chegar pensando que nois vamos fazer igual no Rio e São Paulo que o povo robou as lojas e causo tumuto, que fique claro todos so vamos pra se divertir e lazer! (SIC)”, declarou o organizador em um dos comentários do grupo.

Em outro comentário, um internauta diz que o objetivo do encontro no Shopping é “representar os afavô em prol do fim do "racismo" contra os favelado. Pq favelado agora é raça (SIC)”.

Outro comentário alerta: “Tinto minha gente, relaxem..é só um rolezinho. paquerar, conversar, tomar uma casquinha de 2 R$ da mc donalds (SIC)”, diz o internauta.

O grupo acaba abrindo um verdadeiro debate sobre os polêmicos rolezinhos, fenômeno “importado” das grandes capitais, onde jovens, geralmente de classe economicamente desfavorecidas, vão a centros de compras em grupos maiores do que os habituais, muitas vezes levantando suspeitas das administrações dos estabelecimentos.

“É triste ver a hostilidade com que muitas pessoas ainda veem os rolezinhos e quaisquer outras formas de a periferia ocupar os espaços culturais e economicamente estabelecidos como pertencentes às classes mais favorecidas. Pior ainda é ver a hostilidade com que estas classes tratam a periferia e tudo que a ela diz respeito. Seja através de um discurso violento, temeroso ou, até mesmo, ridicularizando os próprios limites das classes periféricas. Tudo é segregação. Necessidade? Não há. O objetivo, como já foi dito, é a diversão, o que é direito de todos. O que existe é uma parcela da juventude tentando se divertir e ter acesso àquilo que, inclusive, pessoas com suas mesmas condições de classe construíram”, teoriza um internauta, dentro do grupo no Facebook.

A administração do Shopping Pátio Maceió informou, por meio de assessoria de imprensa, que deve se pronunciar em breve sobre o assunto.

No final da manhã desta terça-feira, o organizador do rolezinho no centro de compras decidiu que mudará o local do evento por conta dos rumores de que os participantes teriam a intenção de cometer atos de vandalismo. O encontro deve acontecer na orla da praia de Pajuçara.

Uma janela foi aberta com a versão para impressão
Caso não tenha aberto, clique aqui para abrir novamente