Bebê raptado em maternidade de Maceió é encontrado

14/07/2011 07h02
Vanessa Siqueira

Após susto, mãe tem de volta o filho nos braços (Crédito: Tudo na Hora)
Após susto, mãe tem de volta o filho nos braços (Crédito: Tudo na Hora)

Atualizada às 11h07

O recém-nascido de três dias, raptado na noite desta quarta-feira (13) no Hospital e Maternidade Santo Antônio, que fica no bairro Cambona, foi encontrado no final da manhã desta quinta-feira no bairro do Poço, em frente a Igreja do Bomfim. O bebê estava com a mulher que o raptou.

A cozinheira, identificada como Ana Paula Ramalho da Silva, que compelta nesta quinta-feira 34 anos, foi denunciada à polícia pelos vizinhos vizinhos, que estranharam o fato de ela chegar em casa com um bebê recém-nascido, noite da última quarta-feira. Segundo os moradores do Vale do Reginaldo, a mulher disse que tinha acabado de dar a luz à criança.

Na manhã desta quinta-feira, durante as buscas pelo recém-nascido, os policiais acabaram encontrando Ana paula com o bebê, em frente a Igreja do Bomfim, no bairro do Poço. Ela foi levada ao hospital junto com a criança e foi reconhecida por testemunhas. O bebê já está com os familiares e acusada foi encaminhada para a Central de Polícia, onde prestou depoimento ao delegado Aides Porciano.

À polícia, Ana Paula contou que tinha sofrido um aborto há alguns dias.E que, a mãe do bebê Adilson, Edilene do Bomfim, tinha se compadecido da sua situação e tinha dado o recém-nascido pra ela.

Entenda o Caso

Uma mulher se infiltrou ainda à tarde entre as mães que tiveram bebês na Maternidade Santo Antônio, fingindo ajudá-las. Ela é tia de uma jovem de 17 anos que teve alta ontem à tarde. Enquanto esteve acompanhando a sobrinha, a mulher fez amizade com a mãe do recém-nascido raptado, que foi batizado com o nome do pai, Adilson.

A acusada chegou a dar banho em Maria Edilene Bonfim, mãe do bebê raptado. Depois da sobrinha ter sido liberada, a mulher retornou com a guia de parto da jovem e a bolsa com as coisas do recém-nascido para fingir ser paciente. 

Por volta das nove da noite, quando a mãe de Adilson cochilou, a mulher pegou o bebê e fugiu da maternidade.

Ela apresentou na saída a guia hospitalar de liberação da sobrinha que comprovaria que ela era a mãe do bebê e pegou um táxi na porta da maternidade. Um segurança do hospital ainda tentou detê-la.

Quando a mãe da criança se deu conta do sumiço do filho, a direção da maternidade foi avisada e acionou a polícia. Unidades da Polícia Militar chegaram a realizar rondas pela região central da cidade, mas atá agora a mulher não foi localizada.

Em entrevista ao Tudo na Hora, o pai do recém-nascido, Adilson Santos da Silva, disse que está indignado. "Cheguei a pegar meu filho nos braços e agora ele não está mais aqui", afirmou, chorando muito.

A família do bebê está chocada com o que houve. Avós e tias esperam notícias sobre a investigação policial na maternidade. Adilson e Maria Edilene têm mais dois filhos.

O circuito interno de segurança da maternidade captou imagens da mulher, que serão usadas pela polícia para identificar a autora do rapto.

Veja na matéria do Pajuçara Manhã vídeo do circuito interno da maternidade:

Uma janela foi aberta com a versão para impressão
Caso não tenha aberto, clique aqui para abrir novamente