Assaltos a bancos: quadrilha presa atuava em Alagoas e Sergipe

23/01/2012 12h31
Da Redação

Quadrilha é responsável pelo assalto a agência do Bradesco de Craíbas, na semana passada (Crédito: TNH)
Quadrilha é responsável pelo assalto a agência do Bradesco de Craíbas, na semana passada (Crédito: TNH)

Atualizada às 16h29

A Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic) apresentou, na tarde desta segunda-feira (23), uma quadrilha especializada em assaltos a bancos em Alagoas e Sergipe. Os quatro acusados foram presos no último sábado (21), em operação conjunta entre as polícias alagoana e sergipana.

Entre os quatro presos, apenas um é alagoano. Segundo a polícia, Anastácio Vieira da Silva, natural de Alagoas, atuava com Max Diego Batista, Pablo dos Santos e Denilzo José de Melo, conhecido também como "Ném" e apontado como líder da gangue.

Max e Ném confessaram a participação no assalto à agência do Bradesco, no último dia 17 de janeiro, em Craíbas. Anastácio e Pablo negaram o crime. A delegada Ana Luíza Nogueira, diretora da Deic, disse que há indícios da participação do grupo nos assaltos às agências do Bradesco em Feira Grande e São Sebastião, ambos ocorridos no dia 21 de dezembro.

Presos

Os quatro homens, que têm entre 20 e 30 anos, foram presos no último sábado (21) após um roubo de veículo em Girau do Ponciano, seguido de uma invasão a uma residência em Arapiraca, que terminaram com a prisão de Pablo. Os outros três acusados foram presos depois, na fronteira entre Alagoas e Pernambuco. Para a Polícia Civil alagoana, o carro roubado em Girau do Ponciano seria utilizado para outros assaltos em Alagoas.

De acordo com a delegada Ana Luiza Nogueira, diretora da Deic, a quadrilha pode ter mais integrantes além dos quatro acusados presos. “Ainda estamos apurando, mas é possível que o grupo seja ainda maior. As investigações continuam. Estamos conseguindo identificar e chegar até os criminosos por causa da semelhança nos modos de agir nos crimes e pelas descrições físicas feitas pelas testemunhas”, disse Nogueira.

Processos

Anastácio, Max, Pablo e Denilzo serão autuados por roubo a banco, roubo majorado pelo uso de arma e formação de quadrilha. Três deles voltarão para Sergipe, onde respondem por outros crimes, e apenas um – cuja identidade não foi divulgada pela Deic – permanece em Alagoas, na Casa de Custódia de Arapiraca.

Durante entrevista coletiva concedida à imprensa, na tarde desta segunda-feira (23), o delegado-geral da Polícia Civil de Alagoas, José Edson Freitas, voltou a divulgar o número do Disk Denúncia à população. “É importante que as pessoas que já foram vítimas entrem em contato conosco denunciando outros crimes. O telefone é 0800-284-9390”, informou o delegado.



Fonte: Com Assessoria

Uma janela foi aberta com a versão para impressão
Caso não tenha aberto, clique aqui para abrir novamente