Polícia já tem nome de suspeito no sumiço de Bárbara Regina

18/09/2012 09h36
Da Redação

Jovem está desaparecida deste a madrugada do dia 1º de setembro (Crédito: Reprodução/Facebook)
Jovem está desaparecida deste a madrugada do dia 1º de setembro (Crédito: Reprodução/Facebook)

A Polícia Civil já tem o nome do principal suspeito de estar por trás do desaparecimento da jovem Bárbara Regina Gomes, de 21 anos, que está desaparecida há 18 dias. A identidade do acusado é mantida em sigilo para não atrapalhar as investigações, mas uma fonte policial que investiga o caso confirma que ele está muito próximo de ser concluído.

Faltando 12 dias para a conclusão do inquérito, o delegado de Antissequestro da Divisão Especial de Investigações e Capturas (Deic), Antônio Nunes, adotou o silêncio e não fala mais sobre o caso. Na cúpula da Polícia Civil, a única resposta para imprensa é de que a polícia está trabalhando diuturnamente no caso e que em breve haverá uma resposta.

Sobre o suspeito número 1 para o desaparecimento da jovem Bárbara Regina, a fonte da polícia ouvida pelo Tudo na Hora fala apenas que são fortes os indícios de participação dele no desaparecimento da garota, mas que ainda é prematuro falar se ela está ou não morta.

Além das imagens da saída de uma boate na Ponta Verde, onde Bárbara Regina aparece saindo acompanhada de um homem, considerado o principal suspeito, os policiais da Deic também estariam na posse de um vídeo gravado em uma farmácia do Centro da cidade em que a jovem aparece já na manhã do sábado (01).

Várias buscas já foram feita pela Polícia Civil e pela família por conta própria. Mas, segundo a avó de Bárbara Regina, Tereza Jesus Araújo, ainda não há nenhuma notícia concreta sobre o paradeiro da neta. "Estamos aguardando uma resposta da polícia. Confiamos muito que essa semana teremos novidades", disse à reportagem.

Na semana passada, após uma reunião com a família da jovem, o secretário Dário Cesar Cavalcante, de Defesa Social, afirmou que qualquer notícia sobre o paradeiro de Bárbara deveria ser feito através do 181, que seria apurado pelas polícias Civil e Militar.

Leia mais: Desfecho do caso Bárbara está próximo do final

Uma janela foi aberta com a versão para impressão
Caso não tenha aberto, clique aqui para abrir novamente