Foragido por três homicídios, Thiago 'Lampião' é preso

Condenado a 26 anos, Thiago da Vera Cruz, que é filho de ex-prefeito, foi preso pelo Gecoc e PM com documentos falsos

13/06/2013 14h09
Da Redação

Thiago disse à impressa que é inocente (Crédito: TNH1)
Thiago disse à impressa que é inocente (Crédito: TNH1)

Atualizada às 17h05

O Gecoc (Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas do Ministério Público Estadual) prendeu na tarde desta quinta-feira (13) Thiago da Vera Cruz, condenado a 26 anos de prisão por dois assassinatos, acusado de mais um homicídio e investigado pela prática de outras quatro mortes. Thiago, mais conhecido como Thiago "Lampião", estava foragido desde 2006 e é filho do ex-prefeito de Campo Grande Ciro da Vera Cruz.

A prisão ocorreu na Via Expressa, em Maceió, nas proximidades da concessionária Auto Vanessa. Thiago foi abordado em trânsito e portava os documentos de identidade (RG), Título de Eleitor e Carteira de Habilitação (CNH) com nome falso, porém autênticos. “Já vínhamos monitorando bem o foragido para efetuar a prisão no momento certo”, explicou o promotor Alfredo Gaspar de Mendonça, coordenador do Gecoc.

À imprensa, Thiago negou todas as acusações dizendo que foi condenado injustamente pelo duplo homicídio. “Eu sou inocente. Inclusive, duas outras pessoas já assumiram a autoria desse crime”, defendeu-se. Thiago disse que João Mendonça Pereira e Gustavo Henrique Bezerra eram os verdadeiros responsáveis pelo crime.

O promotor Alfredo Gaspar de Mendonça revelou que é um hábito de Thiago cometer crimes e conseguir outras pessoas para assumir a culpa, em troca de favores e recompensa.

A abordagem aconteceu quando o condenado chegava à casa de seu pai, o ex-prefeito Ciro da Vera Cruz. De acordo com as investigações, Thiago chegou a Maceió na madrugada de hoje (13). A operação foi comandada pelo Gecoc e pela Polícia Militar.

Segundo o Gecoc, durante o tempo em que esteve foragido Thiago passou pelos estados da Bahia, Maranhão e Pernambuco. Atualmente, vivia em Recife (PE) com o nome falso de Thiago Eduardo de Melo Costa, onde trabalhava no meio político.

PMs são investigados por proteger acusado

O coordenador do Gecoc afirmou que quando o acusado estava em Alagoas, recebia proteção de policiais militares que já foram identificados e estão sendo investigados pelo Gecoc.

 Thiago "Lampião" será ouvido pelo Gecoc no Ministério Público e depois será autuado por uso de documento falso. A condenação pelo duplo homicídio de Milton Muniz e Genaldo Ferreira ocorreu em 2010, mesmo com Thiago foragido, em julgamento presidido pelo juiz Maurício Breda. O crime aconteceu em um bar no Eustáquio Gomes, em 12 de outubro de 2012 após uma discussão entre o autor e as vítimas.

Uma janela foi aberta com a versão para impressão
Caso não tenha aberto, clique aqui para abrir novamente